sexta-feira, 3 de março de 2017

Padre Roger Araújo

O jejum é um santo, abençoado e doce remédio.

(Isaías 58,6) Acaso o jejum que prefiro não é outro: quebrar as cadeias injustas, desligar
as amarras do jugo, tornar livres os que estão detidos, enfim, romper todo tipo de sujeição?


http://homilia.cancaonova.com/homilia/o-jejum-como-pratica-espiritual-2/